Guttho Lekan

twenty somethin', ator, produtor de eventos, pseudo-designer, artesão, quase escritor e mais um montão de coisas.
+ livros, chá, girafas, outono, abraços apertados e sorrisos sinceros.



● A LOST BOY NOT READY
TO BE FOUND ●

@oguttho

a jornada dos sonhos

Falar de sonhos pode ser uma tarefa um tanto quanto complicada, uma vez que todos nós temos inúmeros deles guardados. Alguns simples, outros nem tanto e há aqueles que até parecem impossíveis. Mas, sempre existe um especial, aquele para o qual vivemos e lutamos dia após dia para realizar. E falando nisso, eu gostaria de fazer uma pergunta pessoal: Você sabe qual é o endereço do seu sonho?

viciado nessas colagens cafonas que não têm ligação alguma com o texto, rsrs.

As pessoas sempre dizem que nós temos que correr atrás dos nossos sonhos, mas o que exatamente é “correr atrás”? Como eu faço para chegar lá? Qual ônibus eu devo pegar? Tenho que pegar trem e metrô? De carro é mais rápido? Se eu for de bicicleta vai demorar muito? Dá pra ir andando? E é aí que as coisas ficam difíceis. Todo mundo diz para correr atrás, mas ninguém diz como. Nós é que temos que descobrir as respostas para todas as perguntas que vão surgindo ao longo do caminho.

Eu acredito que todos nós sabemos o endereço do nosso maior sonho, mas a parte difícil é que não dá pra pesquisar a rota dele no Google Maps. Nós temos que sair andando no escuro, entrando em portas erradas, errando o caminho e tendo que voltar, pegando algumas caronas na estrada, abrindo mão de algumas coisas, perdendo coisas contra a vontade, perdendo pessoas, conhecendo novas pessoas, recebendo algumas ajudas aqui e ali, superando os obstáculos que vão aparecendo e principalmente, nos mantendo fortes. 

Se manter forte é importante, porque nem sempre vai ser tudo perfeito, em alguns momentos vão ter rosas, mas uma vez ou outra você vai ter que passar pelo corredor de espinhos, esses são os momentos mais longos e é quando você consegue passar por eles que mostra que é merecedor daquilo que busca. Muitas vezes é preciso se desviar um pouco do caminho e está tudo bem em dar uma pausa, o importante é sempre ter determinação para voltar de cabeça erguida. 

Às vezes a vontade de desistir é bem grande, porque por mais que o sonho seja seu e você se esforce ao máximo por ele, nem tudo depende só de você. Em algum momento você vai ter que soltar a mão de alguém, porque existem corredores que só cabem você e ninguém pode te acompanhar, afinal, cada um de nós tem o seu próprio caminho a percorrer. Alguns vão entender, outros não. Acontece... Aliás, o que não vai faltar é gente para tentar te atrapalhar. Apenas não olhe para o lado e finja que não está vendo nem ouvindo e continue andando. E lembre-se de não ficar triste se a pessoa ao lado chegar antes de você, ela tem o trajeto dela e você o seu.

Só tenha em mente que por mais impossível que pareça o seu sonho, jamais desista dele. O caminho parece infinito, eu sei, mas quando você chegar ao fim e encontrar a porta certa vai ver que tudo valeu à pena. E acredite em mim, de sonhos “impossíveis” eu entendo muito bem, mas ao longo de todos os caminhos que eu tive que percorrer, percebi que nada é impossível desde que você acredite que pode chegar lá. Às vezes o “lá” não é bem o que você esperava, mas pode ser muito melhor. Tente se cobrar menos e olhar para si mesmo com mais amor e carinho, e menos autocrítica, o mundo externo já nos cobra e nos critica demais. Só continue sonhando.

Alguns sonhos passam rápido e outros nos acompanham por anos. Eu não sei sobre você, mas eu quero que o meu dure a vida inteira, sendo realizado várias e várias vezes.

E no meio de todo esse percurso eu gosto de pensar que somos como camaleões. Porque não importa qual seja o nosso caminho ou a forma como iremos percorre-lo, não importa quantas vezes teremos que cair e levantar, quantas conquistas ou derrotas teremos. Querendo ou não, tudo que enfrentarmos de bom ou ruim vai ajudar a construir o que seremos no futuro. O que realmente importa é que no fim da jornada nós teremos uma nova cor. 

Comentários